Erês - Crianças na Umbanda e no Candomblé

 

A linha dos Erês é muito cultuada pelas religiões espiritualistas, e o termo Erê vem do yourubá, que significa brincadeira, diversão.

 

Na Umbanda e no Candomblé, estes espíritos se manifestam em seus médiuns, como crianças, trazendo alegrias, energias positivas e renovação durante as giras.

 

Para o Candomblé, são seres encantados, mensageiros dos Orixás, que trazem as mensagens e conselhos dos Orixás, pois estes não falam, não fazem comunicação. Estes seres encantados, conforme o Candomblé, nunca tiveram vida terrena.

 

Para a Umbanda, os Erês são espíritos de muita luz, que também atuam em diversos trabalhos de caridade, aurxiliando tanto os irmãos desencarnados como os irmãos encarnados.

 

Mas para a Umbanda, os Erês também passaram pelas etapas de evolução espiritual, através de diversas encarnações, ou seja, tiveram várias vidas terrenas até obterem grande luz evolutiva.

 

Para a Umbanda, os Erês são guias, são Entidades que atuam sob o comando dos Orixás, são muito procurados para a harmonia das famílias e por mulheres que desejam engravidar.

 

Os Erês são muito procurados para trabalhos de saúde e proteção às crianças do nosso plano, dada a força desta linha e imensa luz desta linha que se manifesta como crianças. 

 

Mas a função do Erê vai além, são entidades muito sábias que dão passes, que lidam com muita facilidade na eliminção de negatividade, energias pesadas e miasmas astrais, atuando na limpeza e equilíbrio de chacras, afastando tristezas e pensamentos negativos, trazendo o consulente para a verdade, pois são muito sinceros.

 

Mas, acima de tudo, os Erês mostram o quanto a simplicidade e coisas pequenas nos fazem bem, o quanto devemos olhar para o que realmente é importante em nossa caminhada terrena.

 

Os Erês nos mostram o quanto somos e o quanto podemos ser felizes, sem complicações, sem olharmos para o outro, bastando apenas que olhemos para nós mesmos, bastando apenas que mudemos o que há dentro de nós. Transformando sentimentos negativos em positivos.

 

A linha dos Erês, ou Ibejada, é uma linha que traz muito axé, abrindo caminhos para todas as áreas, pois com a energia tão leve e positiva, afasta espíritos obsessores e sofredores, e atuam em conjunto com as outras linhas nos mais diversos trabalhos e missões no plano espiritual.

 

Os Erês atuam sob o comando dos Orixás, descendo em planos inferiores, para auxiliar e resgatar espíritos desencarnados, quebrando magias e trabalhos maléficos.

 

Na Umbanda, os Erês possuem Sincretismo de São Cosme e São Damião, que foram médicos gêmeos e com a medicina, praticaram ampla caridade enquanto encarnados.

 

Pelo sincretismo com Cosme e Damião, o dia dos Erês é comemorado em 27 de setembro.

 

As cores dos Erês variam de cada Casa Espiritual. Há Casas que atuam com as cores rosa e azul claros, há casas que atuam com todas as cores misturadas.

 

As oferendas para os Erês consistem em doces variados, bolos, gulosemas, balas e brinquedos.

 

Taróloga Micaela