Mediunidade

 

 

Os médiuns são apenas instrumentos do plano espiritual no plano material, ou seja, são apenas instrumentos de comunicação da Entidade de Luz com os nossos irmãos encarnados.

Todas as pessoas são médiuns. O que varia é o grau de afloramento da mediunidade e o tipo da mesma.

O motivo de uma pessoa ser médium consiste no fato do espírito, em virtude de encarnações anteriores, necessitar de contato com o plano espiritual para evoluir e aprender.

Por razões desconhecidas, o espírito reencarna antes dessa evolução e aprendizado.

Logo, nasce médium, ou seja, com a missão de ser instrumento do plano espiritual.

Assim, é ajudado, uma vez que aprenderá a ser uma pessoa melhor no contato com as Entidades de Luz, e é instrumento da caridade, ajudando seus irmãos encarnados e desencarnados, resgatando dívidas de encarnações anteriores.  

 

Existem sete tipos básicos de mediunidade:


Vidência – consiste na capacidade de ver espíritos e fatos;


Clarividência – é a intuição, ou seja, fatos e pessoas, passados, presentes ou futuros, surgirem na mente da pessoa;


Audição – consiste em ouvir claramente as Entidades e Espíritos, sejam de luz ou não;


 Passista – consiste no médium, sem estar incorporado, e apenas irradiado pelo Guia de Luz, dar passes energéticos. Esta mediunidade é mais aplicada em centros espíritas/kardecistas;


 Cura – é a mediunidade exercida por curandeiras, benzedeiras;


Psicografia – o médium é instrumento para Guias enviarem mensagens escritas ao plano material;


Incorporação – ou psicofonia, mediunidade de prova, é a mediunidade mais completa, pois permite um contato direto entre o Guia de Luz e nós, seres encarnados.

 

Taróloga Micaela